Área do cliente

Envelhecimento da população brasileira pode causar crise de assistência ou novo horizonte para a saúde

É fato que as pessoas estão vivendo mais do que viviam alguns anos atrás. Assim como é fato que as maiores taxas de envelhecimento da população brasileira geram novos e grandes desafios ao setor de saúde como um todo. Idosos precisam de cuidados específicos, que em quase todos os países são inadequadamente oferecidos. Somente cerca de 5,6% da população global vive em regiões com cobertura universal de cuidados a longo prazo. Esse tipo de assistência exige dinheiro. Fator dificultador de muitas mudanças.

Entretanto, vendo além das dificuldades, é possível enxergar também oportunidades. Já existe uma alta demanda não englobada na assistência à saúde e os números só tendem a crescer. Muitos especialistas do setor acreditam que investimentos nos programas certos e estratégicos têm o poder não apenas de evitar uma crise muito maior, mas também de renovar o setor.

Se não resolvermos isso agora, o que pode acontecer?

Se por um lado, com o envelhecimento da população brasileira haverá alta demanda de idosos sem receber os cuidados adequados. Esse cenário tende também a afetar as condições de trabalho dos prestadores de saúde. Isso porque se eles já trabalham sob uma grande pressão, em uma realidade onde os números são maximizados, provavelmente, haverá mais precarização da profissão. Outro aspecto importante é que geralmente o cuidado ao idoso na família acaba sendo relegado às mulheres. O que diretamente afeta suas vidas profissionais e consequentemente a produção e economia do país, que tem menos mão de obra ativa.

Países como a Holanda, já enxergaram nos serviços de cuidados a longo prazo e domiciliares a chance de ter um sistema de saúde universal e eficaz. Foi justamente nessa demanda que o país concebeu o modelo Buurtzoorg. 

Se quisermos garantir que a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), é necessário um olhar inclusivo para todas as idades. Pois, essa é sim uma solução poderosa para renovar as economias e criar empregos diretos, mas também em efeito multiplicador. Já que investir nos cuidados com idosos também resulta em empregos indiretos adicionais para outros setores.

Envelhecimento da população brasileira

Com o envelhecimento da população brasileira, há claramente uma alta demanda por profissionais de saúde em uma ampla gama. Desde empregos em hospitais; clínicas; enfermagem, até  nos serviços de atendimento domiciliar – este  com uma demanda cada vez maior, impulsionada pela pandemia.

A Laços Saúde é uma empresa que enxergou essa demanda e investiu no modelo holandês Buurtzorg. O resultado é um sistema coordenado por enfermeiras, que possibilita visitas regulares realizadas de acordo com um plano de cuidados personalizado às necessidades do cliente. Como o foco é na independência e nas atividades de vida diária, gera qualidade de vida ao idoso, com redução de custos na implementação.

Entre em contato conosco e saiba mais sobre as possibilidades de cada plano!